Publicado em Blog, Crônicas, Desabafos, Meu dia

Resumão 2016

large

Eu andei muito sumida do mês de setembro até agora, por razões de: A faculdade e o trabalho me consumiram extremamente. Eu não tinha tempo nenhum para atualizar e quando chegaram as férias, eu só quis aproveitar, mas eu vou dar um resumo de 2016 pra vocês para que eu possa prosseguir com outras postagens no blog sem deixar vocês desatualizados das coisas…

Janeiro: Meu ano não começou nada bem devido algumas descobertas feitas, iniciei um curso muito legal de Revit e andei dando uns rolês.

Fevereiro: Segunda minha melhor amiga: “Sua carta de alforria saiu”, foi um mês bem tenso e complicado para mim, mas eu fiz o melhor que eu pude, eu segui em frente. Ganhei de presente um porquinho da índia muito maravilhoso e o chamei de Kunkka, desde então a minha vida teve dias felizes.

Março: Eu comecei a trabalhar neste mês, se arrependimento matasse, eu não teria topado ir trabalhar na empresa da mãe da minha amiga, sofri muito lá, piores dias da minha vida, mas pelo menos eu descobri que ela era uma falsa.

Abril: Em abril foi um mês muito louco na minha vida, já superada da bad pós término eu sai pegando geral, uma PUTONA, como diria a minha melhor amiga. E eu não me arrependo, tanto que repeti a dose. Ainda ganhei algo que eu ainda não me habituei que foi um celular, pasmem, eu agora tenho um aparelho celular.

Maio: Conheci o amor da minha vida, mas ele mora em São Paulo. Fiquei um longo tempo apaixonada por ele. Tive uma transa inesquecível com esse cara.

Junho: Estava loucona com as loucuras de final de semestre, mas eu fiquei muito feliz pelo simples fato de lembrar que eu teria dois meses de férias.Foi um mês extremamente conturbado na minha faculdade e mais ainda no trabalho.

Julho: Fiz amigos de verdade, na verdade, de julho até agosto a coisa mais legal que eu tinha feito amigos. Zerei a vida indo ao show do oriente, sem dúvidas um dos melhores shows que eu fui neste ano. Este ano de 2016 eu conheci tanta gente maravilhosa que nossa. Fiquei bêbada também, meu primeiro PT.

Agosto: Foi um mês bem chatinho da minha vida, mas eu estava de férias da faculdade e não do trabalho, o mês qual eu digo que eu só tive tempo pra respirar, perdi uns muitos quilos. Teve show de Nando Reis aqui em Salvador e eu fiquei muito feliz em conseguir ter ido.

Setembro: Realizei alguns sonhos, porém foi um mês extremamente triste… O meu porquinho da índia faleceu e sinceramente falando, eu ainda não superei. O dia mais legalzinho foi um evento que rolou aqui na cidade e teve o show de 3030.

Outubro: Larguei o emprego… Quando meu porquinho da índia faleceu, eu me senti meio desesperançosa da vida e não quis mais saber de nada, tanto que minhas notas na faculdade decaíram por questões de: Meu psicológico estava extremamente abalado. Meu dia feliz neste mês foi o halloween >< Nossa, foi maravilhoso aquele dia.. DEI PT modo hard.

Novembro: Loucura, loucura com isso tudo de TCC, o meu mês de novembro se resumiu a fazer o meu tcc.

Dezembro: Apresentação do meu tcc, planos para 2017… Meu mês de dezembro foi legal, mas foi bem tristinho também, mas pelo menos peguei um solzão. Ganhei o terceiro lugar cosplay na categoria version.

Concluímos que…

  • Meus amigos salvaram o meu ano de 2016
  • Meu porquinho da índia se tornou a minha vida
  • Eu não tive tempo pra nada depois do mês de agosto
  • Meu tcc…
  • Finalmente 2017 chegou
  • Shows, muitos shows, reg e cachaça

Edit: Em setembro eu comecei a jogar RPG de mesa ><

Anúncios
Publicado em Comportamento, Crônicas, Desabafos

Quem eu realmente amo?

large (9)

Hoje eu estava relembrando de todas as merdas que andei fazendo com a minha vida nos últimos meses. Talvez seja a síndrome da sensação de traída que me fez ficar com vários garotos ao mesmo tempo sem se importar com o sentimento de nenhum deles. Por aquele momento eu esqueci que eu apenas não beijava e transava e sim eu mexia com um ser humano.

Dizem que geralmente homem tem este hábito de sair pegando geral sem se importar com os sentimentos, mas por uns meses eu acabei agindo assim e sei que a lei do retorno vai me fazer passar por isto em algum momento. E infelizmente eu irei sofrer muito.

Andei aprontando, ficando com pessoas e magoando essas pessoas. Fazendo criarem expectativas de que um dia o lance partiria pra um relacionamento sério e talvez duradouro. Ignorei pedidos de namoro, brinquei com pessoas e fiz de capachos. Me sinto muito mal por isso.

A sensação de utilizar pessoas apenas pra preencher um vazio que foi deixado em você ou uma especie de rancor do tipo:” Já que ninguém foi fiel a mim, não serei fiel a mais ninguém.” Nesse sem se importar, acabei iludindo 4 pessoas de uma vez só e hoje chego a conclusão, será que eu me apaixonei por algum deles ou apenas os utilizei pra preencher meu vazio ou só de raiva mesmo?

Infelizmente fui uma filha da puta suficiente pra iludir quatro garotos sem amar nenhum. Apenas beijos, cariciais e sexo. Pior de tudo é ser a mesma com todos, não saber nem tratar um diferenciado. Acredito que a única diferença era o tempo.

O que mais me dói é saber que cada um deles guardam uma boa lembrança de mim e dizem que não me esqueceram. Cada um deles soube me fazer bem e preencher aquele vazio que eu sentia e suprir minhas necessidades. Também guardo ótimas lembranças de cada um deles. Mas infelizmente a minha vontade apenas de ficar com eles, dar uma chance e me envolver sem total sentimento, me fez não me apaixonar por nenhum deles.

Sinceramente eu não amo nenhum deles. Na verdade eu ultimamente ando com medo de amar e este meu medo de amar vai render ainda vários posts. Logo quem? Eu que sempre vivo pedindo pra que todos deem chances ao amor.

Publicado em Crônicas, Textos

Moço, eu ainda lembro de você

large (7)

Hoje eu estava ouvindo canção noturna, uma música que me lembra a fase que passei uma semana encantada com você e na outra foi quando você demonstrou sinais de estar encantado por mim. Pra ser mais sincera, as músicas do Skank lembra muito nós dois, pois descobrimos sem querer este gosto em comum e o fizemos trilha sonora do nosso lance de apenas 1 dia e meio.

“Moça verde, você é uma gracinha, você é a minha Fiona e eu o seu Sherek”, nunca esqueci esta cantada que você me deu e em seguidas nos beijamos a sós. Foi um dia meio louco, mas foi um dia muito diferente na minha vida. Não imaginaria que jamais seria capaz de ficar com uma pessoa tão perfeitinho que nem você e diga-se de passagem um gato.

Sempre fui aquele tipo de pessoa que confia no taco, mas também conhecia meus limites e senti que ultrapassei os limites quando fiquei com você. Não é falta de auto-estima mas eu nunca imaginaria que ficaria com um cara tão lindo que nem você. A parte mais engraçada, você ficar comigo mesmo quando eu estava verde e ficar encantado ao me ver sem ser verde. Seus olhos brilharam e você não parava de dizer o quanto eu era linda e me beijava o tempo inteiro.

Hoje estávamos conversando e você lembrou do dia que ficamos pela primeira vez. Naquele camarim apertado, mas que foi inesquecível para mim tudo o que teve entre a gente. Nos entregamos de uma maneira de extrema confiança, jamais imaginaria me entregar de cara pra um cara como aconteceu naquele dia e no outro dia também.

Lembro que fui no hotel te visitar, era umas 9h da manhã, te levei para conhecer a cidade. Você me beijou no farol da Barra, vi seus olhos brilhando e o seu sorriso também como nunca havia visto na minha vida. Aquela cena pra mim foi inesquecivel. Assim como você é inesquecivel para mim.

Quando você partiu, senti um aperto no peito e vi que eu sentiria saudades de você. Parecia até cena de casal que se separa, quando você me deu um beijo longo mesmo com seus amigos te apressando.

Você voltou pra sua cidade destino. Você foi a pessoa que eu fiquei e mesmo não querendo eu criei mais apego e conseguiu ser uma forma inesquecivel para mim. Foi um dos lances mais bonitos da minha vida e hoje eu adorei relembrar isto com você através das nossas conversas.

Eu ainda lembro de você e eu sempre irei lembrar. E nunca irei esquecer de quando você pegou seu violão no hotel e cantou a música canção noturna para mim.

Moço, você tem espaço e sempre terá em meu coração e em minha memória.

Publicado em Comportamento, Crônicas, Desabafos

Liberte-se

large (6)

Meses e mais meses que eu estou cheia de coisas engasgadas aqui dentro de mim. Muita coisa aconteceu de março para cá. Vontade de escrever nunca me faltou, o que estava faltando era tempo mesmo.

Não imaginaria que eu fosse conseguir um emprego tão cedo assim na minha vida e eu nem imaginei que seria tão difícil assim conseguir conciliar as coisas. É um desafio para mim conciliar faculdade com trabalho, até por causa do meu tdah (transtorno deficit de atenção e hiperatividade).

Hoje foi um dia tão diferente e maduro da minha vida. Foi um dia que eu decidi me libertar de muitas coisas e finalmente amadurecer. Percebi que meu maior problema, era eu mesma. Eu tinha medo de mudar e ser uma pessoa, mas vejo que eu necessito crescer e amadurecer.

Preciso me libertar de muitas coisas que estão presas dentro de mim. Manias, pensamentos, algumas filosofias e entre outras coisas.

Não é a primeira vez que eu digo que irei mudar, mas talvez a decisão de hoje seja para sempre. Só eu sei o que eu sofri nos últimos dias devido a minha personalidade impulsiva. Aprendi da pior forma possível. Realmente eu esperei quebrar a cara.

Libertei-me de um eu antigo, e agora eu virei uma nova eu. Espero que eu seja tudo aquilo que sempre precisei ser. Não é questão de agradar as pessoas em meu torno, é questão de convivência e paz comigo mesma.

Publicado em Crônicas, Desabafos, Textos

Liberdade de espirito

large (8)

Há um tempo atrás escrevi um post falando como nada estava sendo fácil para mim, tanto no quesito psicológico quanto emocional. Me faltava paz dentro de mim. Acabei me criando uma confusão dentro de mim devido a tudo o que eu estava passando. Mas hoje… Eu sinto paz.

Lembrei da música “Dog days are over”da Florence + The Machine e percebi que essa música traduz a minha vida atualmente. Tinha tempos que não dava um sorriso sincero e de verdade. No fundo eu precisava me aceitar e aceitar a situação qual a vida me colocou. Não posso deixar a minha vida parar.

Vou passar os últimos dias deste meu feriado sozinha. Uma amiga até me chamou para ir amanha segurar vela e do boy. Achei engraçado quando ela me pediu pra levar algum crush meu. Eu disse que eu não tinha nenhum, e ela disse: E fulano, fulano, fulano… Então eu disse: Amiga, eu na verdade não gosto é de ninguém. Pior que é verdade. Me dei conta da facilidade e frieza qual me desapaixonei. Sinto que congelei novamente meu coração para que ele não se magoasse novamente.

As vezes sinto que vou voar, de tão leve que estou. Uma paz inexplicável. Eu e meu porquinho da índia estamos fazendo companhia um ao outro nesta páscoa sem água na rua aonde moro. Somos dois porquinhos, porém felizes pois temos um ao outro. Assim como o meu emocional e psicológico estão felizes.

Me lembrei de divertidamente, acho que a alegria agora está tomando conta de tudo. Deve estar em meu cérebro agora neste exato momento, apertando o botãozinho e me fazendo sorrir.

Meus dog days are over e eu não quero que eles tenham um back de jeito nenhum. Estou bem comigo mesma.

Obrigado alegria, não deixa a tristeza encostar nesse botãozinho ai não !!!

Publicado em Aprendendo a viver sem você, Comportamento, Crônicas, Dicas

As maravilhas de se estar solteira

large (13)

Juro que não sou eu, mas se eu gostasse de tirar foto, talvez esta foto resumisse a minha vida atualmente. Hoje, eu posso dizer: Estou realmente feliz.

Chorei demais por você, sofri também. Mas este post não é sobre você, é sobre eu estar feliz e aberta para amar e ser feliz. Amar não, ser feliz. Quero passar um bom tempo se me relacionar com ninguém, pois durante todo esse tempo eu percebi que a melhor coisa que eu fiz por mim, foi relacionar-me comigo mesma.

Cheguei a esta conclusão ontem. Quando eu estava voltando do trabalho super feliz, andando e cantarolando. Talvez o trabalho esteja me fazendo tão bem a ponto de não sentir a falta de alguém. Meus mangás, meus animes, minhas séries, livros e filmes ❤ Viraram meus companheiros e o meu Dotinha que nunca me abandona.

Sei que sou um coração de gelo em pessoa. Talvez pra mim tenha parecido ser mais facíl de superar tudo, mas não foi. Apenas aprendi desde cedo que me dava melhor comigo mesma e sempre preferi a minha companhia em diversas situações. Não me apego tanto assim a alguma pessoa a ponto de não conseguir viver sem ela. Vou listar algumas coisas que estou amando fazer ou que já fazia por estar solteira.

1) SAIR SOZINHA

Sair sozinha é muito legal, fora as amizades que eu sempre faço e acabo não ficando sozinha. Mas tipo: Não tenho hora marcada com ninguém, isto é muito maravilhoso. Poxa, é tão relaxante você se divertir sozinha, desfrutar da sua própria companhia, admirar ao que está ao seu redor. Percebi que me dava bem acompanhada por mim mesma, quando fiquei em uma livraria nas escadarias, nossa automaticamente sorri por estar ali e me senti bem. Eu estava comigo mesma em um lugar tão legal.

2) NÃO DÁ SATISFAÇÕES

Não gosto de dar satisfações a minha mãe que dirá a namorado. Entendo que quando a gente ama, a gente se preocupa.

3) TER MAIS LIBERDADE

Apesar de não me sentir presa a relacionamento nenhum, percebi que a liberdade de se estar solteira é inexplicável. A sensação é totalmente diferente. É tipo: Eu poder ver o poster do Justin grandão na Calvin Klein e surtar sem que ninguém me olhe achando aquilo uma falta de respeito. Fora que você não precisa depender de ninguém pra nada, apenas de si mesmo. Você chega a hora que quiser e vai embora a hora que quiser, vai pra onde quiser.

4) NÃO BRIGAR/DISCUTIR 

Meu último relacionamento foi maravilhoso, mas a gente brigava pra caramba e por besteira na maioria das vezes. Entendo que sou uma pessoa insuportável de lhes dar mas era foda. Acredito que o excesso de brigas é o principal motivo dos finais de relacionamentos. Chega uma hora que você percebe que não dá certo mesmo. Isso entristece e broxa qualquer relacionamento, inclusive quando o motivo das brigas é bobagens.

5) FICAR JOGANDO MAIS DE 5 PARTIDAS DE DOTA 2

Meu ex namorado não me proibia de jogar, mas eu tinha que estar o máximo que eu podia dando atenção a ele. Eu jogo dota desde meus 14 anos por ai e sempre foi um jogo que me viciou e por ser um moba, as partidas tendem a demorar mais de uma hora. Sentia uma saudade danada de passar maior parte dos meus dias jogando. E é o que venho fazendo ultimamente, jogando mais de 3 partidas ao dia.

Não sei, na verdade esses são alguns sintomas que estou passando a ter e a enxergar após um relacionamento de mais de um ano que eu tive na minha vida. Tinha tempos que não me sentia assim e vos digo… Hoje eu estou muito mais feliz, alegre e me amando a cada dia mais. A saudade que eu tinha evaporou. Hoje eu posso dizer que eu me sinto bem e feliz. Espero que ele um dia se sinta assim também.