Publicado em Crônicas, Textos

Algo sobre sonhos…

large-7

Primeiramente eu queria dizer pra vocês nunca desistirem deles, mesmo quão impossível pareça, mesmo com todas as pessoas não te apoiando e até quando o universo não conspirar ao seu favor.

Sei que tudo pode estar dando errado na sua vida, isso pode ir de suas condições financeiras até as condições psíquicas e emocionais. Mas saiba que é apenas uma fase e você já está cansado(a) de ouvir isso de todas as pessoas quando elas de aconselham. Mas realmente é uma fase e só você poderá sair dela.

Talvez você não realize todos os seus sonhos, mas algum deles com toda certeza do mundo você irá realizar.

Você se sente inseguro, acomodado na maioria das vezes, se sente pra baixo e não sabe o que está acontecendo na sua vida. Você põe a mão na cabeça e se questiona sobre o que está acontecendo? Ou o que está acontecendo com você. Vou dizer uma coisa a vocês, sabe o que realmente está acontecendo? A sua vida está começando,a sua batalha realmente começou e você tem que encarar com todas as forças que você tiver dentro de si.

Vejo muitas pessoas comentando que se tivesse condições financeiras tudo seria mais fácil, realmente o  dinheiro facilita muito,mas não é o suficiente pra poder realizar sonhos. Realizar sonhos vai muito mais além de ter dinheiros, realizar sonhos vem de sua determinação para enfrentar uma grande batalha na vida de vocês.

E quando eu me refiro a sonhos, não é só sonhos tipo: Uma viagem pra Disney, eu me refiro a realizações profissionais também. Sonho de ser um grande ilustrador(a), médico(a), Ator(a), Músico, pintor, desenvolvedor de jogos e até youtuber. Sim, tem pessoas que sonham em ser um youtuber e porque não?

Existem sonhos e cada um de vocês tem o seu. E eu espero que vocês os realizem, sem precisar passar por cima de ninguém e nem fazer nenhum mal a ninguém. O mundo é gigante, tem chance pra todo mundo. Vão atrás, corram e nunca, em hipótese nenhuma desista, mesmo se menosprezarem. Vocês sabem o que é exatamente melhor pra cada um de vocês.

Acreditem sempre em seus sonhos, assim como eu sempre irei acreditar nos meus e nos seus.

Por favor…

Não desistam ❤

Publicado em Crônicas, Desabafos

Fechada para o amor

sadgirl

Outro dia eu me questionei do porque eu peguei a chave do amor e joguei ela bem longe, a ponto de ninguém conseguir encontrá-la pra poder abrir meu coração e conseguir despertar o amor em mim. Só então eu me dei conta de que só eu sei aonde existe esta chave e só eu posso conseguir abri-la para que alguém consiga despertar o amor dentro de mim.

Não estou fechada para o amor, mas é o que parece. Eu na verdade, estou fechada para futuras decepções amorosas, pois quando eu tentei abrir meu coração da última vez não deu muito. Na verdade eu não fui correspondida o quanto eu achei que seria. Acabou sendo meio conturbador. Inclusive pra mim, que havia dito que não ia mais querer namorar com ninguém.

Eu já quebrei muito a cara, pense em uma pessoa que já quebrou muito a cara? Então, eu também. Eu vivo quebrando a cara quando o quesito é relacionamento e é por razões que muitas vezes nem eu sei explicar, mas sei que muitas vezes eu sou a culpada. O mais engraçado é que nem eu consigo realmente entender o porque as coisas acontecem. E para não me decepcionar ou terminar de estragar tudo, eu acabo simplesmente me fechando e perdendo a chance de amar e ser amada.

Mas é tudo meio contraditório… Eu simplesmente adoro evitar as coisas, então eu simplesmente me acomodo. Assim como neste exato momento da minha vida, eu prefiro ficar sozinha do que entrar em um relacionamento e me decepcionar. O pior é que eu esqueço do que eu sempre digo a respeito de seguir em frente e poder dar uma chance. Pelo menos tentar, se não der certo pelo menos tentou e rendeu uma história.

E se… Eu me abrisse para o amor novamente? Como seria? Talvez a minha história fosse diferente, talvez eu simplesmente perca todas as paranoias existentes da minha cabeça ou eu descobrisse que nem tudo o que é parece.

Talvez eu devesse pegar essa chave e eu mesma abrir meu coração, deixar as portas dele abertas pra quem quiser entrar e conhecer ele, e me conhecer também. Eu simplesmente deveria tentar de novo como nas últimas vezes, talvez dessa vez eu realmente acertasse na visita… Vai que a visita dessa vez resolve juntar os trapinhos e morar aqui?

 

Publicado em Comportamento, Crônicas, Desabafos, Dicas

Eu nunca vou conseguir um emprego

large-5

 Hoje mais cedo eu e uma amiga resolvemos sair pra poder tomar sorvete, até que ela comentou comigo que estava desempregada e não aguentava mais continuar naquela situação até pela sua idade. Me contou que se sentia muito mal por não poder colaborar nas despesas diárias, aquilo me cortou o coração. E eu me lembrei da situação atual do país aonde existem diversas pessoas tais como a minha amiga, sofrendo em algum lugar. Espero que leiam tudo o que eu vou dizer a seguir.

Minha amiga ama cabelo colorido, e é que nem eu, não sabe se vestir muito bem, na verdade, ela se veste do jeito dela, só que de uma forma mais geek, convenhamos. Ela me contou que já foi chamada pra diversas entrevistas de emprego, e não passou em nenhuma, fora os currículos que ela manda e nem recebe um sinal de alerta. Ainda me contou que o único emprego que conseguiu na vida foi graças a uma amiga. Ela me contou que atualmente está com a paranoia de que nunca vai arranjar um emprego, por não ter um perfil adequado para trabalhar em uma empresa.

Acredito que os locais qual ela procura emprego que não tem perfil pra aceitá-la. Mas sei que isso é a realidade de muitos jovens, e por um tempo foi a minha realidade. Eu realmente passei longos meses da minha vida acreditando que eu nunca iria encontrar um emprego por não ter perfil suficiente e nem capacidade. Mas depois eu passei a valorizar a pessoa qual eu era… Me especializei, fiz cursos, me dediquei mais aos estudos e pronto. Eu agora consegui trabalhar na minha área, depois de muito, mais muito suor e lágrimas mesmo.

Confesso que o tempo que eu fiquei sem trabalhar, eu lembrei em soltar minha criatividade pra ganhar uma grana extra, tais como: Eu vendia bolos de pote, compotas, brigadeiro e truffas, pra poder ter o meu próprio dinheiro. Eu lembro-me quando eu vi um outdoor escrito: Em tempos de crise, crie. Aquilo me motivou e me inspirou super. Já que não tem emprego, eu vou fazer o meu “próprio”.

Estimulei ela a escrever, gravar vídeos e até vender coisas. Gente, vocês não tem ideia o quanto o comércio no quesito alimentação dá dinheiro. Mesmo com a crise, o setor de restaurante talvez tenha sido o que menos sofreu com a queda, até porque ninguém deixa de comer né?

Queria deixar esse recadinho para vocês, em tempos de crise, crie. Se você não foi aceito em uma empresa, bola pra frente que logo logo tem algo melhor pra vocês e outra coisa… Tudo bem que é absolutamente importante sermos sempre nós mesmos, mas muitas vezes devemos deixar de lado algumas coisas da gente, pra poder “agradar” um pessoal do RH. Usar maquiagem, arrumar o cabelo ou usar uma roupa “formal” não vai fazer você deixar de ser quem é… É apenas um jeito de se adaptar. Até porque um ambiente de trabalho é um local que requer mudanças. Aquela famosa frase “dance conforme a música”, e acredite vocês conseguem.

Aproveitem o tempo desempregando, fazendo cursos online, aperfeiçoando, estudando, pois o mercado de trabalho requer muita, mais muita competência mesmo. E não fiquem grilados com empresas que exigem experiencia, volta e meia aparece sempre oportunidades para trainee(pessoas recém-formadas ou prestes a formar), estágios, jovem aprendiz e entre outras modalidades que requer pessoas sem experiencia.

Vocês assim como a Isabella vão conseguir um emprego sim, não desistam, acreditem sempre em vocês mesmo. O melhor está por vir, não fiquem tristes com isso, vocês são absurdamente capazes de tudo.

Publicado em Comportamento, Crônicas, Desabafos

Melhor fase da minha vida

foto

Recentemente a minha mãe me questionou do porque eu não estar me relacionando com alguém nos últimos meses, fiquei pensativa, não dei resposta nenhuma, mas cheguei a diversas conclusões de que fazia tempos que eu não era tão feliz e livre.

Primeiramente eu quis dizer pra minha mãe “Sabe de nada inocente”, mas entendi que o problema era que eu tenho 1 ano já que não tenho nenhum namoro (Graças a Deus) e ela se questionou sobre isso. Sinceramente falando 2016 foi o ano que eu mais passei o rodo, diga-se de passagem.

Independente de estar passando o rodo ou não, eu fui muito feliz com os meus rolos que variavam de 2 meses, 1 semana ou até uma noite/tarde. Eu sentia uma liberdade de escolha e sentia a minha vida com toda adrenalina, coisa que eu sentia falta. Nossa, eu sentia uma falta de me aventurar.

Segundamente, eu queria que a minha mãe percebesse o quanto eu estou radiante e feliz. Eu cresci muito, amadureci bastante e me tornei uma pessoa diferente do que eu era, e eu estou muito orgulhosa de mim mesma.Apesar de passar por muito perrengue em 2016 no trabalho antigo e na faculdade, eu era feliz e as coisas na minha vida deram muito certo. Coisas que eu não imaginava, aconteciam e coisas que eu sonhava, se tornaram realidade.

Era muito legal poder ir dormir sem precisar dar boa noite a alguém, ou ir ao cinema sozinha, sem precisar de companhia. Ir aos meus lugares favoritos sozinha ou ir a balada e dançar até as pernas doerem, nossa, beber… Gente eu era uma pessoa altamente contra bebidas alcoólicas e hoje sou uma cachaceira.

O melhor de tudo, foi conhecer pessoas novas, maravilhosas e que em pouco tempo, ou questão de horas, agregar muita coisa na minha vida. Me permitir me envolver com pessoas que eu jamais imaginaria, ou até matar a saudade de pessoas qual eu já tinha me envolvido. Foi uma fase absurdamente boa na minha vida e salvou o meu 2016.

Nossa, tão maravilhoso você curtir seus amigos, sair com seus amigos, seus familiares, aproveitar mais a vida ao lado de outras pessoas. Ficar jogando até tarde, não ter compromisso de horário com ninguém, dar pt, dormir na casa dos amigos, dar zig na mãe ou até trazer ficante pra casa pra transar em quanto a sua familia viajava.

Eu sinceramente posso dizer que eu tive a melhor fase da minha vida nos últimos tempos e eu espero que dure muito. Dias como hoje que eu passei o dia inteiro no shopping lendo, tomando um sorvetão e depois fui feliz ao cinema, assistir filme e voltei na hora que eu queria porque eu estava nem ai se o bairro aonde eu moro é perigoso e podem levar meu carro a qualquer momento.

 

Publicado em Blog, Crônicas, Desabafos, Meu dia

Resumão 2016

large

Eu andei muito sumida do mês de setembro até agora, por razões de: A faculdade e o trabalho me consumiram extremamente. Eu não tinha tempo nenhum para atualizar e quando chegaram as férias, eu só quis aproveitar, mas eu vou dar um resumo de 2016 pra vocês para que eu possa prosseguir com outras postagens no blog sem deixar vocês desatualizados das coisas…

Janeiro: Meu ano não começou nada bem devido algumas descobertas feitas, iniciei um curso muito legal de Revit e andei dando uns rolês.

Fevereiro: Segunda minha melhor amiga: “Sua carta de alforria saiu”, foi um mês bem tenso e complicado para mim, mas eu fiz o melhor que eu pude, eu segui em frente. Ganhei de presente um porquinho da índia muito maravilhoso e o chamei de Kunkka, desde então a minha vida teve dias felizes.

Março: Eu comecei a trabalhar neste mês, se arrependimento matasse, eu não teria topado ir trabalhar na empresa da mãe da minha amiga, sofri muito lá, piores dias da minha vida, mas pelo menos eu descobri que ela era uma falsa.

Abril: Em abril foi um mês muito louco na minha vida, já superada da bad pós término eu sai pegando geral, uma PUTONA, como diria a minha melhor amiga. E eu não me arrependo, tanto que repeti a dose. Ainda ganhei algo que eu ainda não me habituei que foi um celular, pasmem, eu agora tenho um aparelho celular.

Maio: Conheci o amor da minha vida, mas ele mora em São Paulo. Fiquei um longo tempo apaixonada por ele. Tive uma transa inesquecível com esse cara.

Junho: Estava loucona com as loucuras de final de semestre, mas eu fiquei muito feliz pelo simples fato de lembrar que eu teria dois meses de férias.Foi um mês extremamente conturbado na minha faculdade e mais ainda no trabalho.

Julho: Fiz amigos de verdade, na verdade, de julho até agosto a coisa mais legal que eu tinha feito amigos. Zerei a vida indo ao show do oriente, sem dúvidas um dos melhores shows que eu fui neste ano. Este ano de 2016 eu conheci tanta gente maravilhosa que nossa. Fiquei bêbada também, meu primeiro PT.

Agosto: Foi um mês bem chatinho da minha vida, mas eu estava de férias da faculdade e não do trabalho, o mês qual eu digo que eu só tive tempo pra respirar, perdi uns muitos quilos. Teve show de Nando Reis aqui em Salvador e eu fiquei muito feliz em conseguir ter ido.

Setembro: Realizei alguns sonhos, porém foi um mês extremamente triste… O meu porquinho da índia faleceu e sinceramente falando, eu ainda não superei. O dia mais legalzinho foi um evento que rolou aqui na cidade e teve o show de 3030.

Outubro: Larguei o emprego… Quando meu porquinho da índia faleceu, eu me senti meio desesperançosa da vida e não quis mais saber de nada, tanto que minhas notas na faculdade decaíram por questões de: Meu psicológico estava extremamente abalado. Meu dia feliz neste mês foi o halloween >< Nossa, foi maravilhoso aquele dia.. DEI PT modo hard.

Novembro: Loucura, loucura com isso tudo de TCC, o meu mês de novembro se resumiu a fazer o meu tcc.

Dezembro: Apresentação do meu tcc, planos para 2017… Meu mês de dezembro foi legal, mas foi bem tristinho também, mas pelo menos peguei um solzão. Ganhei o terceiro lugar cosplay na categoria version.

Concluímos que…

  • Meus amigos salvaram o meu ano de 2016
  • Meu porquinho da índia se tornou a minha vida
  • Eu não tive tempo pra nada depois do mês de agosto
  • Meu tcc…
  • Finalmente 2017 chegou
  • Shows, muitos shows, reg e cachaça

Edit: Em setembro eu comecei a jogar RPG de mesa ><

Publicado em Comportamento, Crônicas, Desabafos

Quem eu realmente amo?

large (9)

Hoje eu estava relembrando de todas as merdas que andei fazendo com a minha vida nos últimos meses. Talvez seja a síndrome da sensação de traída que me fez ficar com vários garotos ao mesmo tempo sem se importar com o sentimento de nenhum deles. Por aquele momento eu esqueci que eu apenas não beijava e transava e sim eu mexia com um ser humano.

Dizem que geralmente homem tem este hábito de sair pegando geral sem se importar com os sentimentos, mas por uns meses eu acabei agindo assim e sei que a lei do retorno vai me fazer passar por isto em algum momento. E infelizmente eu irei sofrer muito.

Andei aprontando, ficando com pessoas e magoando essas pessoas. Fazendo criarem expectativas de que um dia o lance partiria pra um relacionamento sério e talvez duradouro. Ignorei pedidos de namoro, brinquei com pessoas e fiz de capachos. Me sinto muito mal por isso.

A sensação de utilizar pessoas apenas pra preencher um vazio que foi deixado em você ou uma especie de rancor do tipo:” Já que ninguém foi fiel a mim, não serei fiel a mais ninguém.” Nesse sem se importar, acabei iludindo 4 pessoas de uma vez só e hoje chego a conclusão, será que eu me apaixonei por algum deles ou apenas os utilizei pra preencher meu vazio ou só de raiva mesmo?

Infelizmente fui uma filha da puta suficiente pra iludir quatro garotos sem amar nenhum. Apenas beijos, cariciais e sexo. Pior de tudo é ser a mesma com todos, não saber nem tratar um diferenciado. Acredito que a única diferença era o tempo.

O que mais me dói é saber que cada um deles guardam uma boa lembrança de mim e dizem que não me esqueceram. Cada um deles soube me fazer bem e preencher aquele vazio que eu sentia e suprir minhas necessidades. Também guardo ótimas lembranças de cada um deles. Mas infelizmente a minha vontade apenas de ficar com eles, dar uma chance e me envolver sem total sentimento, me fez não me apaixonar por nenhum deles.

Sinceramente eu não amo nenhum deles. Na verdade eu ultimamente ando com medo de amar e este meu medo de amar vai render ainda vários posts. Logo quem? Eu que sempre vivo pedindo pra que todos deem chances ao amor.