O sentimento de ser ignorada

Eu sou uma pessoa totalmente acostumada com a solidão, pois nasci e cresci sendo filha única. Desde pequena eu percebi que havia algo diferente em mim e que parecia que eu era diferente, estranha e anormal diante das outras pessoas. Eu fui crescendo e isso ia se repetindo ano, por ano e até que eu descobri que eu estava sempre sendo ignorada pelas pessoas ao meu redor.

Eu sempre quis saber o porque que isto acontecia e o que havia de diferente em mim. Sempre fiz de tudo para fazer as amizades que eu fazia durar mais, evitava brigas e conflitos, mas a errada não era eu e sim as pessoas. Quando eu fui crescendo eu senti o que era ser ignorada e se sentir sozinha. Eu fico na recordação da minha infância, nos momentos em que fui ignorada pelas crianças que estavam ao meu redor e uma vez na 4° série a professora pediu para que ninguém da sala conversasse comigo. Eu não sou uma má e nunca fiz mal a ninguém, mas meu jeito sempre incomodou as pessoas. Quando eu criança, eu era ingenua e não sabia bem ao certo o que eu fazia demais.  Tempos depois eu percebi que aquela professora pediu para que ninguém falasse comigo, pois eu era muito inquieta. Isso é resultado de uma criança super hiperativa e que a escola era o único lugar em que tinha para brincar com as pessoas. A professora realmente não me suportava e vivia colocando defeitos em mim e eu que não sou de engolir desaforo as vezes eu até me defendia. Sempre fui baixa, smilinguida, meu cabelo é ruim e eu sou afrodescendente. Eu era uma aluna que sempre gostava de conversar com as pessoas que eu gosto, mas sempre vivi no mundo da lua.

O tempo  foi passando e eu achei que com o ensino fundamental eu iria superar e tudo iria mudar, mas isso foi só na 5° série. Na 6° série eu estava em uma fase  “difícil”, pois eu estava definitivamente entrando na pré-adolescência. Confesso que 2007 foi um dos  melhores anos da minha vida, independente de todos os fatos. Eu havia resolvido mudar para o turno da manhã junto com as minhas amigas, mas acordar cedo nunca foi o meu forte e então resolvi fazer a 6° série pela tarde. A principio muitos me estranharam, mas com o tempo eu achei que eu me habituaria. Não me habituei nadica, as pessoas começaram a mudar comigo e a me ignorar. Claro, muitos falavam comigo sim, mas eu sentia que era por educação. Na hora dos trabalhos em grupo, eu sempre ficava com o pessoal mais próximo, pois era melhor do que fazer com quem não quer nada. Ao decorrer do ano eu percebia que sempre que eu dava uma opinião, as pessoas começavam a falar mal e faziam uma algazarra. Confesso que naquela época a única professora que foi minha amiga, foi a de geografia. Com o passar do ano, acontecia coisas horríveis comigo e já cheguei em casa chorando várias vezes. Chorei na escola, no banheiro e em todo lugar que eu podia. Meu único refugio naquela época era o habbo hotel  e minhas amigas virtual. Tudo isso não impediu de 2007 ser um dos melhores anos da minha vida, pois sei lá… fora da escola eu era muito feliz. Entra ano e sai ano. Até que em 2009 eu mudei de escola e em vez de minha situação melhorar, piorou. Fui para um colégio grande e demorei muito de me adaptar e fazer amigos. As primeiras amigas que eu fiz eram da 5° série e que pra pessoas da minha sala e entre outras era ridículo.

Nada do que aconteceu comigo durante a minha trajetória escolar, foi diferente. Só me fez ter traumas. Hoje se eu falo oi pra alguém e ela demora de responder, eu já me sinto ignorada, sendo que as vezes a pessoa tá até ocupada. O costume em ser ignorada já virou rotina e costume para mim. Tenho medo de ir para universidade, pois eu sei que vai ser uma barra para mim em me adaptar. Antes o que era ser ignorada hoje é motivo de bullying. Sim, já sofri muito bullying em minha vida e principalmente quando descobrem que sou fã da Restart ou do Justin Bieber. Eu hoje aprendi a ser mais motivada e que se as pessoas não me aceitam do meu jeito, eu não posso mudar isto. É sim, chato pra caramba você chegar perto de alguém e elas saírem perto de você ou fazerem cara feia. É horrível ser ignorada e ver que você não agrada a ninguém.

Chegar em um local cheio de pessoas e nenhuma dela falar com você ou te ignorar, é muito ruim. Repense em suas atitudes, pois assim como eu fui ignorada, você também pode ser uma pessoa que ignora as pessoas e isso machuca.

Beijão :*

About these ads

4 comentários sobre “O sentimento de ser ignorada

  1. infelizmente, eu me sinto assim tbm! q coincidencia, 2007 tbm foi um dos meus melhores anos, nenhum outro valeu tão a pena. a escola traumatiza a gente.

  2. Ha, eu também tive uma infância difícil, parecida com a sua. Quanto ao fato de você ser fã de restart e justin bieber, é um direito seu, desde que você não seja o tipo de fã “pastor” “catequista” que defende com unhas e dentes e não suporta quem fala mal. Eu sou fã de muita coisa, e muita gente fala mal de algumas coisas que eu gosto, mas isso é irrelevante, eu gosto, eu faço. Mas nunca tento enfiar goela abaixo os meus gostos nos outros. É verdade que nós nos conectamos com as pessoas através de semelhanças, mas não devemos forçar uma semelhança.

    1. Eu sou uma fã bem calminha, rs. Eu sou daquelas com a filosofia ” O que os olhos não vê, o coração não sente”. Adorei seu comentário, muito obrigado e volte sempre.

      Beijão!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s